Tudo sobre fazer viagem internacional com pet

thumbnail

Quer viajar para fora do país com animais de estimação? Veja o que você precisa saber sobre o tema

Fazer uma viagem internacional demanda planejamento. O turista precisa verificar a validade do passaporte, a exigência de vistos, contratar um seguro viagem internacional, comprar as passagens aéreas, reservar hotel, comprar os bilhetes dos passeios, entre outras coisas.

Para quem vai viajar com pet, esse planejamento deve ser ainda mais detalhado, já que é necessário cumprir uma série de pré-requisitos para poder viajar com o seu animalzinho. Leia sobre o tema a seguir!

Verifique se é possível viajar com o seu animal de estimação

Antes de comprar a passagem aérea, é necessário verificar as exigências para viajar com o animal de estimação. Isso porque as regras podem variar de acordo com o país de destino e a companhia aérea escolhida.

Para transporte no compartimento de carga, por exemplo, não costumam ser aceitos animais de focinho achatado, em razão dos riscos respiratórios. Nesta lista, estão incluídos buldogue, boston terrier, pug, chow chow, boxer, pequinês, cavalier king, lhasa apso,  gato himalaio, persa e exótico. 

A bordo da aeronave só podem ser transportados três animais domésticos por voo, por isso, comprar a passagem antecipadamente é uma segurança. O animal precisa ter mais de quatro meses e deve ser levado com cautela, utilizando uma caixa de transporte apropriada (verifique as dimensões junto à companhia aérea).

Para transporte na cabine é necessário ficar atento aos limites de peso, que costumam variar de 5 kg a 10 kg.

Como comprar uma passagem aérea para viajar com pet?

Se você quer viajar com o seu animalzinho de estimação precisa comprar a passagem aérea com antecedência. Assim que concluir a compra, deve entrar em contato com a companhia aérea para reservar o lugar para o seu pet.

Como existem limites quanto à quantidade de animais transportados em cada voo, é fundamental se antecipar para garantir a vaga. As taxas cobradas para transportes de pet variam conforme a companhia aérea, por isso, você deve solicitar essas informações no momento da reserva. 

Quais são os documentos necessários para viajar com pet?

Para saber a lista de documentos necessários para viajar com pet é preciso verificar as exigências do país de destino. Isso porque as regras variam de um local para o outro. 

Como regra é necessário apresentar o Certificado Zoossanitário Internacional (CVI), documento emitido gratuitamente pelo Sistema de Vigilância Agropecuário — Vigiagro.

O CVI atesta o histórico e as condições de saúde do seu animal de estimação, comprovando que o pet atende às exigências sanitárias para ingressar no país de destino. 

Em alguns países pode ser exigido o passaporte do animal. O passaporte pode ser utilizado durante toda a vida do bichinho, entretanto, deve ser acompanhado do comprovante de vacinação atualizado. No caso do CVI, a cada viagem é necessária uma nova emissão. 

Conheça as exigências do país de destino. Alguns países aceitam o passaporte ou o CVI enquanto outros só aceitam a entrada de animais por meio da apresentação do CVI. Por isso, veja quais são as exigências em vigor na época da sua viagem.

Como saber se o animal vai na cabine ou no porão?

O recomendado é que o animal viaje com o seu tutor na cabine. Isso reduz o estresse do animal. Entretanto, nem sempre é possível viajar na cabine. Como mencionado, existem restrições de tamanho e peso.

As regras variam de uma companhia para outra, por isso é preciso consultar a companhia aérea que emitiu a passagem. Geralmente são aceitos dois tipos de caixa de transporte:

  • Caixa rígida com até 22 centímetros de altura, 32 centímetros de largura e 43 centímetros de profundidade; 
  • Caixa de transporte flexível com até 24 centímetros de altura, 32 centímetros de largura e 43 centímetros de profundidade. 

Independente do tipo — rígida ou flexível — a caixa de transporte deve ser resistente a vazamentos. 

Como preparar o animal para a viagem?

A orientação para os tutores é buscar as orientações de um veterinário. Além de toda a questão burocrática é fundamental garantir uma experiência tranquila para o seu animalzinho.

Os profissionais costumam orientar os tutores para que eles acostumem o animal com a caixa de transporte. No dia da viagem forre a caixa de transporte com tapete higiênico, isso vai evitar problemas caso o pet faça as suas necessidades dentro da caixa.

Os veterinários e as companhias aéreas não recomendam o uso de medicamentos calmantes e tranquilizantes já que eles podem causar efeitos colaterais. Entretanto, se o animal passar por uma avaliação médico veterinária e houver indicação nesse sentido, ele poderá ser medicado. 

Para ter acesso a informações mais precisas sobre exigências e documentos, consulte diretamente a companhia aérea e a plataforma do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top